Manche$ter City, é bom fazer negócios com você

Money, it’s a gas.
[…]
New car, caviar, four star daydream,
Think I’ll buy me a football team.¹

Desde que o Manchester City foi comprado pelo Abu Dhabi United Group, em setembro de 2008, o clube nada em dinheiro. Antes conhecido como “o primo pobre” do Manchester United, o City investe pesado em contratações desde então, enquanto o “Big Four”² tem atuação mais discreta no mercado. O City, bicampeão inglês, obteve sua melhor colocação na “era” Premier League³ na temporada passada, conseguindo o 5º lugar, mas deixando escapar para o Tottenham, por 3 pontos, a vaga para a Champions League. Agora busca vôos maiores.

Sheik Mansour, o responsável por injetar dinheiro no City

Logo que foi comprado pelo Sheik Mansour em 2008 (dono do Abu Dhabi United Group), o City fez a contratação mais cara do futebol inglês, faltando pouco tempo para que a janela de transferências fechasse. Foi Robinho, por £32,5m, vindo do Real Madrid. Em janeiro, no meio da temporada 2008/2009, vieram mais quatro jogadores:

Wayne Brigde, do Chelsea, por £12m;
Craig Bellamy, do West Ham,por £14m;
Nigel De Jong, do Hamburgo, por £17m;
Shay Given, do Newcastle, por £6.5m.

Robinho, a primeira contratação de Mansour e a mais cara do futebol inglês

Nessa temporada em questão, os Sky Blues ficaram apenas na 10ª colocação. A solução? Comprar mais jogadores.

Na pré-temporada 2009/10, o City investiu pesado: mais de 100 milhões de libras para trazer 6 jogadores.
Kolo Toure e Adebayor vieram do Arsenal, por £15m e £25m, respectivamente. Joleon Lescott veio do Everton por £24m. Gareth Barry do Aston Villa, por £12m. Roque Santa Cruz chegou por £17m, vindo do Blackburn. Por fim, Carlos Tévez, que saiu “queimado” do Manchester United, veio por £25,5m.

No meio da temporada vieram mais dois: Patrick Vieira assinou após terminar seu contrato na Internazionale, e Adam Johnson, do Middlesbrough, veio por £7m. Outro que veio (dezembro/2009) foi o técnico Roberto Mancini, substituindo Mark Hughes. Mansour optou por um técnico com mais experiência, que já havia dirigido clubes grandes. Deu certo.

As contratações deram resultado, e o City conquistou a já citada 5ª colocação. Mas o Sheik Mansour não quer parar por aí. Quando assumiu o clube, ele disse que em três temporadas levaria o time para as 4 primeiras posições do campeonato. Temporada passada bateu na trave, e agora, para a terceira temporada, o Sheik não quer ter dúvida da classificação para a Champions League. Por isso, foi novamente às compras, e com muito dinheiro no bolso.

Para essa temporada 2010/11, trouxe mais 6 jogadores:

Yaya Toure, veio do Barcelona, por £28m;
David Silva, do Valencia, por £24m;
Aleksandar Kolarov, da Lazio, por £17m;
Jerome Boateng, do Hamburgo por £10m;
Mario Balotelli, da Internazionale, por £23m;
James Milner, do Aston Villa, por £26m.

Roberto Mancini levou o City à sua melhor colocação na Premier League

Resta saber se Mansour não soube parar e contratou demais. O Real Madrid já deu exemplos de como um elenco muito grande e cheio de estrelas pode dar errado (apesar de continuar fazendo isso). Além dos altos gastos (isso não parece ser problema), um elenco inchado pode contribuir negativamente para a atmosfera do clube. Todos jogadores querem jogar, mas só há 11 vagas no time titular. Estrelas que ficam no banco podem causar problema e conturbar a atmosfera do clube.

Sem contar os jogadores emprestados, o Manchester City possui 34 jogadores no elenco4. Será difícil usar um sistema de rotação que agrade todos os jogadores e que dê resultado. Por enquanto, após duas rodadas do Campeonato Inglês, o City mostrou força. Não tanta no empate em zero a zero contra o Tottenham (em que o goleiro Hart jogou muito bem), mas muita contra o Liverpool, na vitória por 3 a 0. Sheik Mansour, inclusive, estava no estádio pela primeira vez nesses dois anos para assistir seu clube.

Novos torcedores do Manchester City caracterizados de "sheik"

O que acontece, porém, é que 3 dos novos jogadores (Kolarov, Boateng e Balotelli) estão lesionados e ainda não precisam de lugar no time. Balotelli já deve estar recuperado para o próximo jogo, enquanto a recuperação dos outros dois é mais longa. David Silva ainda não está em sua melhor forma e por isso também está sendo poupado. Resta saber como Mancini irá administrar um elenco com tantos jogadores “titulares” para poucas vagas.

Desde o começo de sua nova “era”, o City já gastou cerca de 330 milhões de libras5 em contratações. Foram £82m na primeira temporada, mais £118,5m na segunda, e outros £128m na pré-temporada da terceira. O City vem para essa temporada com vontade de incomodar, só não sabemos se o estrelismo será maior que a vontade de vencer.

Veremos se a música do Pink Floyd não mudará de “Money” para “Goodbye Blue Sky”.

Dinheiro não é problema para Mansour, que já gastou quase 1 bilhão de reais em contratações

¹ Dinheiro, é divertido
[…]
Carro novo, caviar, bens luxuosos,
Acho que comprarei um time de futebol para mim
(tradução livre da música Money, do Pink Floyd)
² O Big Four envolve os 4 grandes clubes ingleses: Manchester United, Liverpool, Arsenal, e Chelsea.
³ A Premier League como ela é hoje surgiu em 1992.
4 http://www.mcfc.co.uk/Players, alguns jogadores, porém, ainda devem ser negociados, como é o caso de Robinho.
5 Equivalente a R$902,583,000, com a cotação do dia (2,73)
* Todos os valores são aproximados e podem variar levemente, já que nem sempre se sabe com exatidão o custo da contratação.
Anúncios
Esse post foi publicado em Futebol e marcado , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Manche$ter City, é bom fazer negócios com você

  1. Carlos Nicola disse:

    A confissão vai por aqui mesmo: me deixou com vontade de assistir o futebol inglês.

  2. Guilherme Palenzuela disse:

    O Sheik Mansour parece o Cadu.

  3. Karen Senoo disse:

    Eu sou torcedora do Arsenal mas, mais do que odiar o Tottenham, eu não suporto o Man City!!! Contrataram meio mundo temporada passada pra ficar em 5° lugar atrás dos spurs. Tudo bem que trouxeram bons jogadores nessa janela de transferências, como o David Silva, mas de que adianta se nem na lista para a Europa League ele foi relacionado?? Na última rodada eles já perderam para o Sunderland, então continua sendo um time não muito confiável. Dinheiro traz jogadores que eles quiserem, mas um time, isso eles ainda não tem.

  4. Pingback: O Big Four virou Big Two? | …e o mundo é uma bola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s